Gaio, um encorajador


1. Um homem amado - v. 1-2. O apóstolo João o chama de “amado” três vezes (v.1,2,5). Essa não era apenas uma maneira formal de se dirigir às pessoas. Ele era um homem especial. Era daquele tipo de gente que atraía as pessoas pela sua bondade, pelo seu amor, pelo seu testemunho, pela sua vida.

2. Um homem de vida espiritual saudável – v. 2. Gaio não tinha riqueza nem saúde na mesma proporção que tinha uma vida espiritual abundante. É possível ser pobre e ser rico espiritualmente. É possível estar doente e ser rico espiritualmente.
Devemos orar pela prosperidade financeira e pela saúde dos crentes. Saúde física é resultado de boa alimentação, exercício, limpeza, descanso apropriado e vida disciplinada. Saúde espiritual é o resultado de fatores similares. Devemos alimentar-nos com a Palavra (Jo 17:17), exercitar a piedade (1 Tm 4:6-7), guardar-nos limpos (2 Co 7:1) e evitar a contaminação do mundo (Tg 1:27). Ao mesmo tempo devemos descansar no Senhor (Mt 11:28-30).

3. Um homem de bom testemunho – v. 3-4. Gaio era reconhecido como um homem que obedecia a Palavra de Deus e andava na verdade. As pessoas que iam visitar João davam um bom testemunho do exemplo de Gaio. Será que as pessoas que nos conhecem podem dar um bom testemunho a nosso respeito?
· Às vezes ficamos desconfortados quando alguém pergunta: “Fulado de tal é da sua igreja? Ou: Eu conheço um dos seus membros muito bem.”
· O que levou Gaio a dar um bom testemunho? A Verdade de Deus! A verdade estava nele e o havia capacitado a andar em obediência à vontade de Deus. Gaio leu a Palavra, meditou na Palavra, deleitou-se na Palavra e praticou a Palavra em sua vida diária. O que é a digestão para o corpo, a meditação é para a alma. Não é apenas suficiente ouvir e ler a Palavra. Precisamos digeri-la e fazê-la parte da nossa vida interior.
· Gaio andava na verdade e isso trouxe grande alegria a João (v. 4). Não havia dicotomia entre a profissão de fé e a prática. Havia correspondência entre o credo e a conduta, verdade e vida.

4. Um homem que exerce um ministério prático abençoador – v. 5-8. Gaio era um ajudador da verdade. Ou seja, ele ajudava as pessoas a fazerem a obra de Deus. Você faz a obra com os pés, indo; com as suas mãos contribuindo; com os seus lábios falando e orando. Gaio abriu seu coração, seu bolso e seu lar para acolher os pregadores da Palavra de Deus.
· A segunda carta alerta para o perigo de exercer a hospitalidade com os falsos mestres (v. 7-11). A terceira carta alerta para a necessidade de hospedar e receber os pregadores fiéis da Palavra de Deus (v. 5-8). Gaio era um encorador não apenas para os domésticos da sua comunidade, mas também com os estrangeiros (Hb 13:2).
· Gaio não abriu apenas seu lar, mas ele também abriu seu coração e seu bolso para dar ajuda financeiraaos seus hóspedes que pregavam a Palavra de Deus. Ele dava suporte financeiro para que outras pessoas fizessem a obra de Deus (1 Co 16:6; Tt 3:13). Nossa fé deve ser expressa por obras (Tg 2:14-16) e nosso amor por ajuda e não por palavras apenas (1 Jo 3:16-18).

Gaio, um encorajador Gaio, um encorajador Reviewed by Pastor Ivo Costa on novembro 15, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.